A seguir, publicamos fotos e o vídeo do vitorioso 39o Encontro Nacional dos Estudantes da Pedagogia!

A Unidade Vermelha - LJR, com muito júblilo, estreve presente participando neste Encontro que vai muito além de uma atividade naconal da Pedagogia, pois é sua Executiva Nacional (ExNEPe) que tem sido a vanguarda do movimento estudantil no Brasil e seu Encontro, ENEPe, tem sido a instância maior de direção da luta no movimento estudantil combativo no Brasil. É a contraposição ao caminho burocrático da pelega e reformista UNE com seu falido e apodrecido CONUNE.

A massividade do 39o ENEPe 2019 foi o resultado de anos de luta e persistência do caminho democrático dentro do Movimento Estudantil e hoje representa uma vitória retumbante para as massas populares e serve a seu iminente e inevitável levante.

Ao final, foram aprovados para sediar o Fórum das Entidades da Pedagogia (FoNEPe), a cidade de Dourados-MS; e para o 40o ENEPe, a cidade de Curitiba-PR.

Para mais detalhes, veja o site da ExNEPe.

 

Reproduzimos a seguir um importante artigo publicado pela Liga Operária em seu site, de autoria de companheiros operários de São Paulo.

 

Operário em condução

Em memória do operário Thiago Dias

Por Margarida Pereira e Rodrigo Souza


                “Seu trabalho prosseguia
E todo o seu sofrimento
Misturava-se ao cimento
Da construção que crescia.”

Vinícius de Moraes - Operário em Construção



            “Thiago não recebeu o atendimento de que precisava na mesma velocidade em que fazia suas entregas sobre uma moto no trânsito de São Paulo. E morreu”. Começa assim a matéria da Folha, ao relatar a morte de Thiago Dias, 33, morto na última fria segunda-feira em São Paulo. Contudo, esse cabeçalho diz muito pouco sobre, para não dizer distorce, a sua saga, que é carregada de simbolismo e nos revela com a dureza e a concretude com que só a realidade cotidiana das massas empobrecidas do nosso país pode revelar, o estado de putrefação e a decomposição avançada, já agonizante, do Estado genocida brasileiro.

Reproduzimos nota emitida pelo Movimento Feminino Popular (MFP) e divulgada em seu blog no dia 12 de julho de 2019. A nota original pode ser lida em http://brasilmfp.blogspot.com/



Caso Neymar: Basta um episódio envolvendo um ricaço para fazer cair a máscara feminista de hipócritas



“As mulheres sustentam sobre seus ombros a metade do céu, e devem conquistá-la” (Presidente Mao Tsetung).


O episódio que recentemente veio a público, rodeado do sensacionalismo costumeiro, envolvendo a acusação da modelo brasileira Najila Trindade, de ter sido estuprada pelo milionário e famoso jogador de futebol, também brasileiro, Neymar, serviu uma vez mais, para revelar o arraigamento da mentalidade atrasada, patriarcal e machista na sociedade brasileira. Mais que isto, pôs a nu de como o que pesa é a natureza de classe no tratamento dos fatos, quando estão envolvidos ricos e poderosos. De um lado, quando os “suspeitos” são pretos e pobres são condenados até que se prove o contrário, de outro, quando os acusados são ricos e poderosos são tratados como meninos inocentes, vítimas das suas vítimas. O episódio também faz caco das poses e arroubos com que a Globo, que invade os lares brasileiros com suas programações com cenas apelativas de exposição da intimidade pessoal, com vistas à maior audiência, travestidas de defesa da “liberdade” sexual e de comportamento, particularmente se utilizando da exposição do corpo e sexualidade da mulher.

A seguir repercutimos a grave denúncia do Movimento Fagulha à aliança sinistra entre o peleguismo sindical e o movimento estudantil eleitoreiro (PCdoB, UJS/Levante e UNE) para delatar a juventude combatente durante as manifestações pela Greve Geral (15 e 30 de Maio e 14 de Junho).

Leia aqui a nota completa

Nota: Derrotar as reformas anti-povo, o peleguismo e a conciliação de classes com a Greve Geral de resistência nacional