A Unidade Vermelha – Liga da Juventude Revolucionária se solidariza com os companheiros e companheiras da FAG (Federação Anarquista Gaúcha), e repudia com firme ódio de classe a famigerada Operação Érebo.

Em novembro de 2017, a Polícia Civil de Porto Alegre deflagrou esta odiosa operação com o único intuito de criminalizar o movimento popular, expressado ali, na Federação Anarquista Gaúcha. E o pior de tudo, foi a justificativa que usaram para criminalizar a organização: a descoberta de três livros “clandestinos”!

 

 

 

Com júbilo combatente, saudamos ao proletariado internacional e em particular à juventude combatente e estudantes classistas do Brasil, ao trazer a notícia do lançamento do novo sítio na internet da Unidade Vermelha - Liga da Juventude Revolucionária.

Escolhemos esta data por ser particularmente importante à juventude revolucionária, aos estudantes combatentes de nosso povo, como Edson Luís tombado em 28 de Março de 1964, lutando junto à milhares de jovens brasileiros contra o regime militar-fascista.

Seu assassinato representou uma mudança qualitativa na resistência ao regime militar-fascista colocando as amplas massas do povo contra aquele odioso regime que hoje intenta retornar com novo golpe de Estado militar contrarrevolucionário.

Porém tanto ontem como hoje, o povo prepara sua rebelião por varrer a velha ordem de exploração.

 

 A seguir publicamos conteúdo do panfleto a ser distribuído pela Unidade Vermelha neste Dia Nacional do Estudante Combatente. Link para o download do PDF aqui: https://we.tl/JqvXKrdLEb 

Em meio às históricas lutas estudantis que fizeram parte da resistência contra o regime militar fascista, no dia 28 de Março de 1968, o secundarista, Edson Luís de Lima Souto era covardemente assassinado pela polícia.

Edson foi baleado durante uma manifestação de estudantes secundaristas que protestavam contra o aumento do preço da refeição estudantil, contra os ataques aos trabalhadores e contra o regime.

 Vimos, portanto, antes de mais nada saudar o estudante combatente Edson Luis e reafirmar que sua luta não será em vão!

 50 anos após a morte do estudante, o Rio de Janeiro está passando por uma intervenção militar, que é já o início de um golpe de Estado militar contrarrevolucionário em todo o país. Esta medida revela o grau avançado de decomposição do velho Estado burguês-latifundiário, serviçal do imperialismo, principalmente ianque.

 

 

 Saudamos aos companheiros e companheiras estudantes classistas do Peru pelo seu novo site na Internet.

http://mep-alserviciodelpueblo.blogspot.com.es/