Nos dirigimos por meio desta para fazer autocrítica pela publicação sem ressalvas do material de apresentação (chamado de 'release') do grupo de R.A.P. combativo Ameaça Vermelha.

Nossa avaliação sobre o grupo não mudou e é de que este cumpre um papel principalmente positivo, utilizando uma das ferramentas de expressão artística, que é a música, a serviço do povo, da luta de classes do proletariado e da revolução democrática em nosso país e da revolução mundial.

No entanto, sempre que republicamos algum material em nosso sítio na internet, quando este não se trata de uma posição oficial da organização, cumprindo o centralismo democrático, devemos ou destacar, quando for o caso, aquilo que não concordamos ou simplesmente frisarmos que se trata de uma publicação de terceiros que solicitaram o espaço em nosso sítio e que não necessariamente expressa a posição da Organização.

No caso da publicação do material do AV, houve diversos erros de nossa parte. Um deles é de que não há concordância da nossa Organização em diversos pontos que especificaremos oportunamente (não necessariamente publicamente). Também há divergências quanto a publicação em si, tanto no método, como também o erro de editar o conteúdo para 'amenizar' a divergência, como foi feito no nosso texto introdutório e no título.

Continuamos e continuaremos apoiando a arte e o trabalho do AV enquanto nossa avaliação for essa e reconhecemos enorme valor dos companheiros em seu trabalho, destacando que e essa contradição é nada mais do que uma contradição não-antagônica que podemos resolver com conversas e opiniões, de forma ue a autocŕitica serve mais à nossa Organização por aprimorar o cumprimento do centralismo democrático.



Comando Nacional - Unidade Vermelha LJR

Setembro de 2019

A seguir reproduzimos artigo enviado por um companheiro, que se trata de uma crítica marxista ao filme Interestelar (Cristopher Nolan, 2014).

Achamos importante que todos façam críticas à cultura pop, partindo de que esta serve ao imperialismo ianque, principalmente.

Vamos ao artigo:

 

Atualização [18 de setembro 2019]: O autor reenviou uma reedição de seu texto, que altera um pouco suas conclusões. Recomendamos que quem tenha lido na data de publicação original, releia o texto.

 

Interestelar: Uma ficção sobre como salvar o imperialismo norteamericano da ruína

Por Cleiton Mota

A filosofia por trás do filme: Em essência, Interestelar é um filme idealista, sendo que sua 'parte científica' é só pra entreter os geeks. De fato, é só mais uma ficção norteamericana padrão, cujo discurso central é os EUA salvarem o mundo, apesar dos pesares.

O futuro distópico pós-socialismo e pós-capitalismo é um clássico já desde que existe cinema e desde que os EUA financiam sua máquina de propaganda pra espalhar medo e ao mesmo tempo se oferecerem como salvadores da humanidade, sendo assim, nada de novo.

Publicamos a seguir artigo assinado pela Executiva Nacional de Estudantes da Pedagogia (ExNEPe) que esclarece sobre as políticas aplicadas na Educação Brasileira pelo MEC, de forma planificada e tramada pelo imperialismo ianque através de seu Banco Mundial.

Manifestamos concordância integral com a análise das companheiras e companheiros da Pedagogia.

 

Artigo da ExNEPe publicado no Boletim “Balanço do Vitorioso 39º ENEPe”, julho de 2019.

Na atual situação política pela qual passa o nosso país e o nosso povo de crise profunda do capitalismo mundial e crise geral do capitalismo em nosso país, tem sido mais e mais atacados os direitos fundamentais de nosso povo: a liberdade de organização, expressão e manifestação. Além da exploração ainda maior do trabalho de nosso povo por meio de medidas como a “reforma” Trabalhista e a “reforma” da Previdência. É nesse contexto que se encontram as políticas educacionais que são aplicadas ao Brasil nosso país no período recente.

 

Bandido Negro

Castro Alves

Corre, corre, sangue do cativo
Cai, cai, orvalho de sangue
Germina, cresce, colheita vingadora
A ti, segador a ti. Está madura.
Aguça tua fouce, aguça, aguça tua fouce.

(E. SUE - Canto dos filhos de Agar)

Trema a terra de susto aterrada...
Minha égua veloz, desgrenhada,
Negra, escura nas lapas voou.
Trema o céu ... ó ruína! ó desgraça!
Porque o negro bandido é quem passa,
Porque o negro bandido bradou: