A seguir publicamos conteúdo do panfleto a ser distribuído pela Unidade Vermelha neste Dia Nacional do Estudante Combatente. Link para o download do PDF aqui: https://we.tl/JqvXKrdLEb 

Em meio às históricas lutas estudantis que fizeram parte da resistência contra o regime militar fascista, no dia 28 de Março de 1968, o secundarista, Edson Luís de Lima Souto era covardemente assassinado pela polícia.

Edson foi baleado durante uma manifestação de estudantes secundaristas que protestavam contra o aumento do preço da refeição estudantil, contra os ataques aos trabalhadores e contra o regime.

 Vimos, portanto, antes de mais nada saudar o estudante combatente Edson Luis e reafirmar que sua luta não será em vão!

 50 anos após a morte do estudante, o Rio de Janeiro está passando por uma intervenção militar, que é já o início de um golpe de Estado militar contrarrevolucionário em todo o país. Esta medida revela o grau avançado de decomposição do velho Estado burguês-latifundiário, serviçal do imperialismo, principalmente ianque.

 

 

 Saudamos aos companheiros e companheiras estudantes classistas do Peru pelo seu novo site na Internet.

http://mep-alserviciodelpueblo.blogspot.com.es/

 

 

Republicamos do blog Nuevo Peru o post sobre a rebelião popular juvenil contra a chamada “Lei da Escravidão Laboral Juvenil”, proposta pela reacionária fujimorista Rosa Bartra. Logo de sua aprovação no reacionário congresso nacional peruano, estalou na capital Lima combativos protestos populares, principalmente da juventude, contra a medida. Houve enfrentamento com a Polícia e as forças de repressão do velho Estado peruano.

Desde já, nós da Unidade Vermelha – Liga da Juventude Revolucionária saudamos calorosamente a juventude combatente do Peru!

 Assim relata ao blog Nuevo Peru assinado por “um companheiro Classista”, desde Lima.

 

 

Reproduzimos matéria publicada no Jornal A Nova Democracia.

Cerca de 500 pessoas tomaram as ruas do centro do Rio em uma vigorosa manifestação contra a intervenção militar no Rio de Janeiro e a 'reforma' da previdência, no dia 19 de fevereiro. A data foi marcada por cortes de rodovias, mobilizações e protestos em todo país, no campo e na cidade. Foram registrados mobilizações em ao menos 20 estados.