Republicamos documento da Frente Estudantil Revolucionária Popular (FERP)-Chile publicado em seu periódico "La Rebelión Se Justifica", n. 18.

Tradução não-oficial

Por um movimento secundarista classista

Hoje quase três décadas depois, a luta continua sendo a mesma. Com a diferença de que a juventude atual cresceu sob outros parâmetros e de que em nosso país há grandes movimentos em seu histórico. Do que foi o 'mochilazo' em 2001 (1), a 'revolução dos pinguins' em 2006 (2), ao movimento estudantil de 2011(3).

 

Há uma semana os caminhoneiros entraram em greve em todo Brasil, com os caminhões parados bloqueando rodovias e estradas se colocaram contra os abusivos preços do combustível e as péssimas condições de trabalho.

 

Republicamos a 18ª edição jornal da FERP (Frente de Estudantes Revolucionário e poular) do Chile.

Republicamos do blog El Comunero o post sobre a mobilização da juventude combatente contra a visita de Trump na Colômbia.

No dia 11 de abril, jovens universitários e secundaristas, expressaram nas ruas da cidade seu rechaço a visita de Trump a Colômbia. Embora o reacionário Trump dediciu não vir ao país para organizar o ataque contra a Síria, os jovens persistiram em realizar o protesto contra o o imperialismo ianque, contra sua política de agressão e guerra contra os povos do terceiro mundo, e contra sua busca por aumentar a exploração contra as masas trabalhadoras. Os jovens revolucionários bloquearam as ruas durante aproximadamente uma hora e meia, distribuíram voltantes nos ônibus, táxis e carros particulares, assim como as pessoas que passavam caminhando. Realizaram uma queima da bandeira dos EUA e de Israel. E com megafone transmitiram uma mensagem de luta anti-imperialista e internacionalista. Abaixo algumas fotos da atividade: