Reproduzimos artigo da LCP - Liga dos Camponeses Pobres e vídeo publicados no Canal Jornal Resistência Camponesa noYoutube:

Em julho de 2016 famílias camponesas tomaram as terras do latifúndio “Bom Futuro” em Seringueiras-RO. A área foi batizada com o nome de Enilson Ribeiro. A polícia militar de Rondônia, servindo aos interesses do latifúndio, cercou a área com grande aparato para aterrorizar as famílias, inclusive com disparos de metralhadora a partir de helicóptero. Mas os camponeses não se intimidaram, resistiram e enfrentaram com coragem as investidas do velho Estado. Em 2016, após acordo com Incra as famílias se retiraram. Após saída da área os muitos acampados foram perseguidos, processados e presos. Cansados de esperar pelas promessas, os camponeses retomaram a área quase dois anos depois, em abril de 2018.

Ficou provado que os camponeses tinham razão desde o início. As terras da área Enilson Ribeiro são terras públicas da União que foram roubadas por latifundiário ladrão de terra, mas que agora voltam para as mãos dos camponeses. Atualmente os camponeses do Enilson Ribeiro, assim como de outras áreas, continuam sob ameaças de despejo, dessa vez pelo próprio Incra. Mas assim como os camponeses não se intimidaram em 2016, permanecem firmes se preparando para realizar o Corte Popular e para resistir em cima da terra conquistada.

Viva a resistência dos camponeses de Seringueiras!
Viva a resistência dos camponeses do Paulo Freire 4!
Viva a Revolução Agrária!
Companheiro Ismauro, presente na luta!